sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr
sobre pôr

Há quem diga que traduzir saudade para outra língua é impossível. Que só o português brasileiro consegue definir em uma palavra o que saudade representa. O dicionário diz que é uma recordação nostálgica e suave. Mas, então, como explicar que saudade dói?

Dói, mas não machuca..

Saudade dói porque deixou de existir. Dói porque mesmo tão presente é passado.

A série de fotografias Sobre Pôr foi feita para lidar com a saudade.

Sem nomes, sem localização, sem marcações. Comum. Os personagens podem ser reinterpretados e os cenários adaptados. Ao mesmo tempo em que é passado, pode ser futuro. Futuro das cidades que queremos construir. Cidades a pleno, a pé e em movimento.

Somos feitos dos lugares em que vivemos, mas em quais lugares queremos viver?

Sobre Pôr. Aqui. Lá. Em qualquer lugar